Turismo sustentável: o que é e como ser um turista consciente

Com boas práticas do viajante e da iniciativa pública e privada, é possível fazer sua viagem dos sonhos e ainda ser sustentável. 

Viajar é uma das experiências mais enriquecedoras que podemos vivenciar. Além do aspecto cultural, ao conhecer lugares diferentes, podemos aprender com bons exemplos e ampliar os nossos conhecimentos. Se antes o turismo era incentivado apenas pelo fator comercial, hoje já é possível encontrar novos conceitos de viagem, como o turismo sustentável. O que é e como ser um turista consciente você descobre neste artigo.

O que é turismo sustentável?

Você provavelmente já conhece o conceito de economia sustentável, que é promover o desenvolvimento de forma ambientalmente responsável, socialmente justa e economicamente viável. No turismo, isso se aplica em uma relação em que todos ganham, com o turista e sua experiência, com o meio ambiente sem impactos significativos, e com a economia e o crescimento saudável.

Além disso, a ideia de algo sustentável também tem um aspecto reflexivo, quando propõe que as pessoas se envolvam com a natureza de forma consciente, com engajamento socioambiental, pensando em novas maneiras de construir o futuro. Para explicar melhor sobre o turismo sustentável, podemos citar a cidade do Rio de Janeiro.

A Cidade Maravilhosa é uma das capitais mais visitadas do Brasil, e entre seus principais pontos turísticos estão ambientes naturais, como a Floresta da Tijuca, que é a maior floresta urbana do mundo. Para que a Floresta da Tijuca estivesse preservado, políticas públicas foram e são tomadas até hoje. Assim, com incentivos como a Virada Sustentável, o Governo procura compartilhar as boas práticas de preservação entre turistas e moradores. 

Outro ambiente carioca a falar sobre sustentabilidade é o Museu do Amanhã, que traz a discussão sobre temas como mudanças climáticas, alteração da biodiversidade, avanço da tecnologia, etc. Propor uma reflexão é importante porque grandes mudanças costumam vir a partir dos questionamentos.

Além de ações de Prefeituras e Governos, a iniciativa privada também pode participar do turismo sustentável. Temos um bom exemplo em Maraú, cidade da Bahia. Uma das pousadas do local tem sido premiada por suas ações de sustentabilidade socioambiental, que incluem a preferência por alimentos orgânicos no cardápio, a produção de matéria-prima própria (mel, leite de coco, sabonetes para hóspedes), a destinação correta de resíduos e o aproveitamento da energia solar em seus ambientes.

Como ser um turista consciente?

No cenário ideal, os consumidores não precisariam se preocupar com a sustentabilidade pois a iniciativa pública e privada fariam essa parte. Entretanto, essa ainda não é a realidade do Brasil, e nós temos que ser conscientes até mesmo na hora de viajar – mas acredite, é mais simples do que parece.

Você pode começar buscando saber mais sobre o hotel ou a pousada que você pretende ficar. Tente verificar se eles fazem a destinação correta do lixo, se utilizam a água da chuva nos banheiros, se tem políticas inclusivas em seu quadro de funcionários, etc. Inclusive, se você ficar em um hotel que não forneça essas informações, deixe como sugestão no review da experiência.

Outra forma de ser um turista consciente é dar preferência para comprar itens de marcas e produtores locais, incentivando os pequenos empreendedores. Em cidades maiores, você pode participar de passeios gratuitos, como o Free Tour Rio, que além de propor uma economia criativa com a presença de um guia para um grupo de pessoas, oferece trajetos que podem ser feitos à pé, evitando a emissão de CO2 ou queima de combustível. Um Free Tour Rio ou um Free Tour da cidade que você quer visitar é sempre uma boa forma de conhecer o ambiente, sem causar tanto impacto.

Por fim, não custa lembrar para tratar com respeito os patrimônios culturais públicos. No Brasil, o gasto anual com recuperação de depredação desse tipo de espaço ultrapassa a casa dos milhões. Um triste dado que poderia ser revertido por atitudes mais educadas e uma nova maneira de enxergar os bens de uso público.

Para ser um turista consciente você não precisa deixar sua viagem cheia de regras ou extremamente econômica. Basta ter um pensamento de como suas ações impactam no todo, e na medida do possível, tentar mudar o que ainda não está bom para uma atitude mais saudável. Dessa forma, você volta para casa com a consciência tranquila, enquanto a economia e o meio ambiente do local agradecem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *